Às vezes fazer alguma coisa não leva a nada_ performance de Francis Alÿs



Francis Alÿs (Bélgica, 1959) é um artista interdisciplinar com obras produzidas a partir de ações performativas, pinturas, fotografias e filmagens.


Sometimes Making Something Leads to Nothing (Paradox of Praxis 1, fevereiro de 1997) foi uma performance que consistiu em Francis Alÿs empurrar um bloco de gelo pelas ruas da Cidade do México até que esse bloco derretesse completamente. A simplicidade conceitual da ação se junta ao questionamento que o título, a partir de uma afirmação atravessada por algo de incerteza e de possibilidade, pretende provocar: partindo do pressuposto de uma ausência de resultado concreto, por que empurrar um bloco de gelo? Ou ainda: para quê? – exigindo da performance não apenas uma justificativa mas uma funcionalidade prática, quase utilitária.



Ao ser realizada nas ruas, a performance apresenta assim alguma dimensão pública. Por outro lado, há um envolvimento direto e particular do corpo, tanto com as relações que o bloco de gelo, com sua progressiva mudança de peso e tamanho, demanda à medida que vai derretendo, quanto com as condições externas do espaço de execução. No entanto, Sometimes Making Something Leads to Nothing também se configura como uma ação performativa cujo programa é autorreferencial – isto é, sendo centrada na própria performance, a ação se estabelece como um exercício de si, no qual a sua performatividade é causa e consequência de si mesma – mesmo que não leve a nada.




Assista ao vídeo da performance:.

Francis Alÿs. Sometimes Making Something Leads to Nothing / Paradox of Praxis 1. Mexico City 1997, 9:54min.


Oficina Palimpsestus - 2020. Todos os direitos reservados.