Alice Vieira traduz Mikhail Liérmontov

Por Alice Vieira



Mikhail Liérmontov (Rússia,1814-1841) foi poeta, escritor e pintor, além de oficial militar. Junto com Alexander Púchkin e Fiódor Tiútchev, compõe o expoente do Romantismo russo, sendo o poeta que mais fortemente dialoga com um dos maiores representantes desse movimento, o poeta inglês Lord Byron.


A obra Демон (Demônio) é um longo poema cuja escrita, da qual constam algumas versões, durou pouco mais de uma década, sendo publicado apenas postumamente por acusação de “excesso de satanismo”. Apesar dessa interpretação, Демон é considerado uma obra-prima do Romantismo. Mikhail Liérmontov morreu aos 26 anos, em um duelo – assim como Púchkin.


A versão aqui apresentada data de 1829 e possui tradução direta do russo realizada por Alice Vieira - a quem agradecemos por ter aceito o nosso convite e gentilmente autorizado esta publicação.



МОЙ ДЕМОН



Собранье зол его стихия. Носясь меж дымных облаков, Он любит бури роковые, И пену рек, и шум дубров. Меж листьев желтых, облетевших Стоит его недвижный трон; На нем, средь ветров онемевших, Сидит уныл и мрачен он. Он недоверчивость вселяет, Он презрел чистую любовь, Он все моленья отвергает, Он равнодушно видит кровь, И звук высоких ощущений Он давит голосом страстей, — И муза кротких вдохновений Страшится неземных очей.



MEU DEMÔNIO



Reúne todos os males do universo.

Entre nuvens fumarentas ele flutua,

As tempestades desastrosas ama,

A espuma dos rios, o ruído dos bosques.

Entre esvoaçantes folhas amarelas

Está de pé seu imóvel trono;

Onde, entre os ventos mudos,

Senta-se, desalentado e sombrio.

É o patrono da descrença,

Ao amor puro ofertou o desprezo,

Às orações, prontamente, a recusa,

Vê o sangue a sangue-frio,

E o som das elevadas sensações,

Com a voz das paixões oprime, —

E a musa das inspirações delicadas,

Teme estes olhos à Terra estranhos.



Alice Vieira nasceu em Guanambi, na Bahia. Mora em Belo Horizonte desde 2009. Possui poemas publicados nas revistas “Germina” (2016), “Em Tese” (2018), “Gueto” (2018) e “Ruído Manifesto” (2019). Publicou dois livros de poemas intitulados {Open Source} (Editora Penalux, 2018) e Taxidermias (Editora Urutau, 2020). É doutoranda em Letras pela UFMG. Desenvolve uma pesquisa no campo dos Estudos Literários sobre a poesia de Mikhail Liérmontov, de quem se tornou tradutora extraoficial.




Oficina Palimpsestus - 2020. Todos os direitos reservados.